acompanhar

Google+ Followers

Loading...

BENVINDANÇAS

bem vindo ao tempo em que centopeia era carro de guerreiros/
bem vindo ao castelo do último vampiro associado ao último dos dragões/
bem vindo ao amor do amor amado na chama louca dos compassos sussurrados pelo deus dos relâmpagos clamados/

bem vindo à torre em que o pirata espreita o sono povoado da princesa, sabendo: conto de fadas é armadilha e só o otário espera compreensão/
bem vindo, sobretudo, à terra de uma política tão incorreta, que dizer o que pensa é obrigatório na luta pela vida que mantém a cabeça no pescoço

Total de visualizações de página

Postagens populares

Postagens populares

Follow by Email

Translate

Google+ Badge

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

ALMA BANDIDA


Pelas ruas da cidade muitas coisas interessantes acontecem,
agruras estapafúrdias, cadê a lua?
Vigaristas vendem planetas
nas escrituras assinadas a sangue,
brindam velhos demônios
rebaixados
a carteira achada,
é isso, então o que é uma gang?

Prefiro o cio no cemitério,
do meio das tuas coxas moldo a chama
que mantém o meu retrato
sorrindo no túmulo,
aonde escondo além da alma bandida
os dentes de ouro dos torturadores
e os anéis dos curandeiros

Prefiro o cio no cemitério,
subo no túmulo
e retiro do arco-íris
o mel que acende o teu sonho

Licença Creative Commons
ALMA BANDIDA de ERIKO ALVYM é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at erikoalvym.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.poesiasonline.com/amor/alma-bandida.html.